O Canto da Fênix na voz de Jorge Vercillo

Na música de Jorge Vercillo compreendo a fênix no seu aspecto AMOR, sua capacidade de introjetar amor, desejo de amar e sofrer com isso. Sim, pois a única satisfação seria amar demais a quem se ama e ser capaz de renunciar a si mesmo por força desse sentimento. É assim mesmo quando ele diz “quis sair de mim; esquecer quem sou; e respirar por ti”.

Podemos dizer que o fênix tem o aspecto de fidelidade ao seu afeto, ele – como bem usado na série Harry Potter – é fiel a quem tem capacidade de amar e aparece nos momentos em que precisa de ajuda. A fênix é um mito muito interessante que representa, ciclos, amor, imortalidade, cura, fidelidade. Os desejos da fênix ou como diz Vercillo, as sua juras de satisfazer o ego mortal compreendem sua necessidade de amar que nada mais é que amar a si próprio, ter uma satisfação em doar amor pelo simples desejo de ser amado. A letra da música pra mim revela isso, querer amar e ser amado, o que leva ao sofrimento quando não pode ser correspondido.

Luz da minha vida, / pedra de alquimia / Tudo o que eu queria / Renascer das cinzas

Acontece que, sem o amor a vida perde o sentido, parece não ter brilho (“luz da minha vida”), daí resta o findar dela, morrer e nascer de novo “das cinzas”. Isso porque o amor nunca acaba, há sempre uma nova oportunidade de amar, há sempre um novo amor que aparece. Morrer e virar cinzas simboliza a desilusão. O mundo representa ante o que é imortal e eterno uma ilusão. Parece que conhecer a realidade da Vida (com V maiúsculo) é morrer para este mundo. O real não é o que se vê ou se acha que é pelos sentidos humanos, mas aquilo que se sente, que se sabe internamente e que tem conteúdo valorativo que não se perde nas circunstancias da vida. A realidade, então é o ser, o sentimento, o Amor, como ápice dessa realidade. Por isso ser perigoso buscar amor real em fontes terrenas e finitas, pois o Amor é eterno e imortal, sublime, celeste.

Quando o frio vem / nos aquecer o coração / Quando a noite faz nascer / a luz da escuridão / e a dor revela a mais / esplêndida emoção / O amor

Nessas circunstâncias, o frio e a noite no final da música reflete um momento de depressão, de obscuridade interior resultante da desilusão. No entanto, é o frio que aquece o coração, a noite que traz a luz da escuridão. Ou seja, nem tudo é ruína, nem tudo é cinza, o pássaro (o Amor) sempre renasce e se torna Paraíso.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s